Condições Adversas

alarm Tempo de estudo: 30 minutos

Como o tópico Condições Adversas costuma ser cobrado na prova do DETRAN?

O que são condições adversas?

São circunstâncias perigosas ou inesperadas que trazem riscos de acidentes durante o deslocamento do veículo do ponto de origem ao seu destino.

Diante de qualquer condição adversa, a regra geral é reduzir a velocidade e redobrar a atenção.

As condições adversas são classificadas em 6 tipos: 

Iluminação
Iluminação
Tempo (clima)
Tempo (clima)
Via (pista)
Via (pista)
Trânsito

Trânsito

Veículo
Veículo
Condutor
Condutor

90% das causas de acidentes de trânsito estão relacionadas a falhas humanas.

Quais são as condições adversas de iluminação?

Estão relacionadas ao excesso ou à falta de iluminação.

Veja as condições adversas de iluminação, seus riscos e como proceder em cada uma delas.

Ofuscamento (excesso de luz)  

Riscos

O que fazer

  • Cegueira momentânea causada pelo excesso de luz nos olhos.


  • Pode ser causado por farol de luz alta de outro veículo ou pela luz do sol.

  • No caso de farol alto, piscar o farol para alertar o outro condutor sobre a luz alta.


  • Se o problema persistir, manter o seu farol baixo e se orientar pela linha de bordo na lateral da pista.

Incidência de raios solares (excesso de luz)

Riscos

O que fazer

  • Incidência da luz natural quando o sol está baixo, mais comum no começo da manhã ou final da tarde.


  • Também pode levar ao ofuscamento.

  • Utilizar o quebra-sol (pala de proteção interna do veículo) para neutralizar a luz.


  • Acender os faróis para melhorar a visualização de outros condutores, que também enfrentam o mesmo problema.

Penumbra (falta de luz) 

Riscos

O que fazer

  • É o lusco-fusco que ocorre nos períodos de transição entre o dia e a noite (entardecer e amanhecer).
  • Acender o farol em luz baixa.


  • Reduzir a velocidade.


  • Redobrar a atenção.

Noite (falta de luz) 

Riscos

O que fazer

  • A visibilidade depende da luz artificial, emitida pelos faróis dos veículos e pela iluminação pública das vias. 


  • Na grande maioria dos trechos de vias rurais (estradas e rodovias), a iluminação fica por conta apenas dos faróis.
  • Reduzir um pouco a velocidade para circular com segurança.


  • Manter as luzes do veículo em perfeito funcionamento.


  • Baixar os faróis ao cruzar com outro veículo.

Quais são as condições adversas de tempo?

São aquelas diretamente relacionadas às condições do clima, como chuva, vento, calor, frio, neblina e cerração.

Veja as condições adversas de tempo, seus riscos e como proceder em cada uma delas.

Chuva

Riscos

O que fazer

  • A pista fica escorregadia.


  • Os pneus têm a aderência reduzida.


  • O sistema de freios fica molhado, com menor eficiência.


  • As poças d’água podem causar o travamento das rodas.


  • Aquaplanagem.


  • Visibilidade reduzida devido ao embaçamento dos vidros e da intensidade da chuva.

  • Reduzir a velocidade (principalmente no início da chuva, quando a pista fica ainda mais escorregadia).


  • Redobrar a atenção.


  • Acionar a luz baixa do farol.


  • Aumentar a distância em relação ao veículo da frente.


  • Evitar freadas bruscas.


  • Em chuvas fortes, ficar ainda mais alerta por causa da baixa visibilidade e do maior risco de aquaplanagem.


  • Em chuvas de granizo, parar o veículo em local seguro e esperar a chuva passar.

Alagamentos  

Riscos

O que fazer

  • Paralisação completa do motor por causa da sucção da água.


  • Pane no sistema elétrico afetando o funcionamento de vidros e travas elétricas.

  • Engrenar a 1ª marcha (marcha forte) e atravessar a região mantendo a aceleração constante, para evitar que entre água no escapamento do veículo.


  • Nunca iniciar a travessia com a 2ª ou 3ª marcha (também não alterar a marcha durante a travessia).


  • Não passar por alagamentos cujo volume d’água esteja acima da metade da roda do veículo.

Neblina ou cerração

Riscos

O que fazer

  • Perda de visibilidade.

  • Acender o farol em luz baixa.


  • Em paradas de emergência, sinalizar a pista e manter o pisca-alerta ligado.


  • Em pistas sem acostamento, parar em local seguro.

Vento 

Riscos

O que fazer

  • Deslocamento do veículo, ocasionando perda de estabilidade e descontrole.


  • Veículos mais altos, como vans e kombis, são mais sujeitos à interferência do vento.

  • Abrir os vidros para que o vento possa passar pelo veículo, interferindo menos na sua estabilidade.

Fumaça

Riscos

O que fazer

  • Baixa visibilidade (ou perda total da visibilidade).


  • Em geral, ocorre de maneira localizada. Porém, não é possível saber sua extensão e nem o que encontrar dentro dela.

  • Sempre que possível, evitar trafegar sob fumaça densa.


  • Diminuir a velocidade.


  • Fechar os vidros.


  • Não parar dentro da cortina de fumaça.


  • Nunca frear bruscamente.

Dica para não errar Dica para não errar

Em situações de chuva forte, neblina e cerração, em que a visibilidade é reduzida, os condutores têm a obrigação legal de acender as luzes de posição.  

Quais são as condições adversas da via (ou da pista)?

As principais condições adversas da via são:

  • Sinalização inadequada ou ineficiente.

  • Aclives ou declives acentuados.

  • Vegetação na pista, prejudicando a visibilidade da sinalização ou invadindo a via.

  • Falta de acostamento.

  • Erros de projeto de engenharia, como raio de curva mal feito ou pistas e faixas de rolamento mais estreitas do que o ideal.

  • Lombadas, ondulações ou desníveis.

  • Má conservação, com buracos, falhas e pistas irregulares.

  • Pista escorregadia ou drenagem deficiente permitindo acúmulo de água.

Se estiver circulando em uma via pela primeira vez (ou se não a conhece direito), redobre a atenção e ande um pouco mais devagar.

Em pistas com desníveis ou buracos, em dias chuvosos é comum a formação de poças d’água, que levam à desaceleração do veículo ou até mesmo ao travamento das rodas. Nessas ocasiões, evite frear fortemente ou desviar bruscamente.

Quais são as condições adversas do trânsito?

As principais condições adversas do trânsito são:

  • Congestionamento.

  • Aglomeração de pedestres.

  • Tráfego intenso de veículos pesados.

  • Comportamento imprudente ou agressivo dos demais motoristas.

É fundamental que o condutor mantenha a calma e seja paciente nessas situações. Ainda que sejam perfeitamente evitáveis, a pressa e a impaciência costumam ser os principais inimigos nessas horas.

Quais são as condições adversas do veículo?

A principais condições adversas do veículo são:

  • Má conservação e falta de manutenção dos equipamentos.

  • Acomodação inadequada da carga.

  • Carga mal distribuída.

  • Excesso de volume ou peso da carga.

  • Desconhecimento das características da carga.

  • Transporte de animais de forma inadequada.

  • Passageiros alterados, inquietos ou alcoolizados.

  • Excesso de passageiros.

  • Barulho, briga e desordem entre os ocupantes.

É obrigação do condutor verificar se o veículo se encontra em boas condições de circulação antes de assumir a direção.

Também deve evitar situações que possam comprometer a tranquilidade do percurso (brigas, discussões, etc.), uma vez que a atenção dispersa é um dos principais motivos de acidentes de trânsito e pode colocar todos os ocupantes em risco.

Quais são as condições adversas do condutor?

As principais condições adversas do condutor são:

  • Uso de medicamentos que alteram a percepção.

  • Cansaço, sono e fadiga.

  • Estresse, preocupação, nervosismo, ansiedade e euforia.

  • Doenças psíquicas em certos estágios de manifestação.

  • Embriaguez e consumo de drogas psicotrópicas.