Situações e Procedimentos

alarm Tempo de estudo: 30 minutos

Como o tópico Situações e Procedimentos costuma ser cobrado na prova do DETRAN?

Quais são os sintomas e procedimentos para paradas cardiorrespiratórias?

As paradas cardíaca e respiratória são estudadas juntas porque a ocorrência de uma leva rapidamente à outra, exigindo ações para manter os batimentos cardíacos e respiração.

Esta é a situação de emergência mais perigosa que um socorrista pode enfrentar. O atendimento precoce, entre os primeiros 3 a 5 minutos do colapso, é fundamental. Por isso, a rápida observação de seus sintomas é a chave para a sobrevivência da vítima:

  • Ausência de pulsação e de batimentos cardíacos

  • Inconsciência

  • Respiração lenta ou ausente

  • Palidez excessiva

  • Pupilas dilatadas

  • Lábios, língua e unhas azuladas (cianose)

A reanimação cardiopulmonar (cardiorrespiratória) tem como objetivo restabelecer os batimentos cardíacos pelo menos até a chegada do socorro especializado.  

O procedimento da reanimação cardiopulmonar também é chamado pela sigla “RCP”

Como fazer a reanimação cardiopulmonar?

A compressão torácica (do tórax) é a base para a reanimação cardiopulmonar.

Veja os 10 passos para realizá-la:

Passo 1

Coloque a vítima em decúbito dorsal (deitada de costas) sobre uma superfície rígida, como o chão.

Passo 2

Localize o ponto de compressão, próximo ao esterno.

Como fazer a reanimação cardiopulmonar?

O esterno é o osso que temos no meio do peito. O ponto de compressão está cerca de 4 dedos acima do início do esterno, entre os mamilos.   

Passo 3

Use as bases das mãos, ambas sobrepostas e com dedos entrelaçados.

Como fazer a reanimação cardiopulmonar?

Passo 4

Posicione-se em um ângulo de 90 graus (reto) sobre a vítima para que seu corpo faça o movimento para baixo.  

Passo 5

Desloque aproximadamente 5 centímetros do tórax da vítima

Passo 6

Faça no mínimo 100 compressões por minuto.

Como fazer a reanimação cardiopulmonar?

Passo 7

As manobras devem ser ininterruptas (contínuas).

Passo 8

Reveze com outro socorrista para evitar a fadiga (cansaço).

Passo 9

Reavalie a vítima a cada 2 minutos.

Passo 10

Persista com o procedimento até a chegada do socorro.

No caso de reanimação cardiopulmonar em crianças e em bebês de até 2 anos

Siga os 10 passos normalmente, alterando apenas a base para a compressão. A força aplicada deve ser conforme o limite físico da idade da vítima.

Em vez das 2 mãos sobrepostas, use:

  • 1 mão para crianças.

  • 2 dedos para bebês (até 2 anos). 

Como fazer a reanimação cardiopulmonar?

Quais são os sintomas e procedimentos para lesões na coluna?

Para verificar se a vítima sofreu uma lesão na coluna, teste a capacidade de mobilidade e sensibilidade dos membros (pernas e braços) com estímulos físicos:

  • Com uma caneta ou outro objeto, cutuque a planta de cada um dos pés da vítima. Repita o teste realizado em cada uma das mãos.

  • Se ela sentir dor ou reagir movimentando a parte do corpo estimulada, significa que suas capacidades de sensibilidade e mobilidade estão preservadas.

  • Se ela não sentir nada ou não for capaz de movimentar, há forte indício de lesão na coluna.

  • A perda de movimento dos membros inferiores (pernas) indica que a lesão na coluna aconteceu embaixo, próxima à região lombar (ou coccidiana, do cóccix).

  • Se ela não estiver sentindo também os membros superiores (braços) é porque a lesão foi em uma região mais alta da coluna, na cervical.

A realização do teste serve para você tentar identificar a provável região da lesão para repassar a informação para o socorro especializado.

Outros sintomas a serem observados: deformidade na coluna (dorso), dores nas costas ou no pescoço e dormência nos membros.

Procedimentos:

  • Procure acalmar a vítima e mantê-la sem se movimentar.

  • Mantenha a vítima agasalhada.

  • Não dê nada para a vítima ingerir.

  • Se o acesso estiver fácil, imobilize a região cervical (pescoço) improvisando um colar cervical, por exemplo, com abas de boné.

  • É fundamental que o colar envolva a parte de trás e da frente do pescoço, como mostra a figura a seguir:

Quais são os sintomas e procedimentos para lesões na coluna?

Quais são os sintomas, tipos e procedimentos para hemorragias?

Hemorragia é a perda de sangue devido ao rompimento de uma artéria, veia ou vaso sanguíneo.

Quais são os sintomas, tipos e procedimentos para hemorragias?

Os sintomas comuns a qualquer tipo de hemorragia são:

  • Palidez cutânea,
  • Hipotermia (baixa temperatura corporal).

  • Hipotensão (baixa pressão arterial).

  • Ânsia de sede.

Lembre-se: NUNCA dê líquidos (nem água) para a vítima, mesmo se ela estiver com sede.

Alguns tipos de hemorragia têm sintomas e procedimentos específicos, como destacado a seguir:

Tipo

Sintomas

Procedimentos

Hemorragia externa

  • É sempre visível.

  • A origem do sangramento é um corte ou uma perfuração.

  • Perda intermitente de sangue.

  • Pode ser arterial, venosa ou capilar (vaso sanguíneo).


As arteriais são as mais perigosas e difíceis controlar. Nela, o sangue sai em esguichos (em jatos).  
  • Pressione com firmeza o local, comprimindo com pano, gaze ou com a própria mão.

  • Faça um curativo, se possível com ataduras e tiras de pano.

  • Eleve a parte lesionada, se não houver fratura.

  • Não troque o curativo e não utilize nenhum tipo de medicamento ou substância.

  • Não retire nada do ferimento (objetos atravessados ou corpos estranhos).

  • Não faça torniquete.

Hemorragia interna

  • Não é possível ver a origem do sangramento.

  • Ocorre em órgãos internos.

  • Leva rapidamente ao estado de choque.

  • Pele fria e pálida.

  • Mucosas dos olhos e da boca ficam brancas.

  • Dedos arroxeados.

  • Tontura e desmaio.

  • Náuseas, mucosa seca e vômito.

  • Deite a vítima, se possível.

  • Controle os sinais vitais, pulso, respiração, pressão arterial, temperatura.

  • Mantenha a temperatura da vítima, com cobertor e agasalhos.

  • Não dê nada para ela ingerir.

  • Providencie atendimento médico de urgência.

Hemorragia estomacal (hematêmese)

  • É um dos principais tipos de hemorragia interna.

  • Enjoos e náuseas.

  • Sangue saindo pela boca.

  • Vômitos com sangue vivo ou escuro.

  • Deite a vítima de lado (decúbito lateral), lateralizando sua cabeça para evitar que ela possa ser asfixiada com o próprio sangue.

  • Não dê nada para ela ingerir.
  • Providencie atendimento médico de urgência.

Hemorragia pulmonar (hemoptise)

  • Também é um tipo de hemorragia interna.

  • Sangue saindo pelo nariz ou pela boca.

  • Geralmente acontecem acesso de tosses com golfos de sangue pela boca.

  • Deite a vítima de lado (decúbito lateral).

  • Não permita que a vítima fale.

  • Não dê nada para ela ingerir.

  • Providencie atendimento médico de urgência.

Hemorragia nasal

  • Sangue saindo pelo nariz pelo rompimento de vasos ou por traumatismo craniano.

  • Sente a vítima e afrouxe suas roupas.

  • Aperte as narinas com os dedos por 10 minutos com a cabeça para frente.

  • Coloque gelo ou compressa gelada.

  • Se não parar, procure socorro médico imediatamente.

Quais são os sintomas, tipos e procedimentos para hemorragias?Quais são os sintomas, tipos e procedimentos para hemorragias?Quais são os sintomas e procedimentos para o estado de choque?

O estado de choque também é conhecido como choque hipovolêmico ou choque hemorrágico. Ou seja, o estado de choque ocorre em razão da perda de sangue.

É o estado de depressão do organismo em razão de falhas circulatórias decorrentes do baixo volume de sangue.

Sintomas:

  • Pele fria e pegajosa.

  • Sudorese (suor na palma das mãos e nos pés).

  • Pulso rápido e fraco.

  • Cianose (lábios e unhas azulados).

  • Palidez e expressão de ansiedade.

  • Calafrios e tremores.

  • Respiração irregular.

Procedimentos:

  • Identifique a causa do estado de choque e controle-a.

  • Afrouxe as roupas da vítima e mantenha a vítima ventilada.

  • Coloque-a deitada com os pés elevados cerca de 30 centímetros e a cabeça mais baixa que o corpo.

  • Monitore os sinais vitais, principalmente pulso e respiração.

Quais são os sintomas e procedimentos para o estado de choque?

Se a vítima estiver piorando rapidamente ou se o socorro profissional não for chegar a tempo, é recomendada a imobilização da vítima.

Quais são os sintomas, tipos e procedimentos para fraturas?

A fratura está entre as lesões mais comuns, por isso é importante saber como agir nessa situação.  

Fratura é o rompimento parcial ou total do osso. Na prova de legislação do DETRAN são cobrados 2 tipos:

  1. Fratura fechada

  2. Fratura exposta

Quais são os sintomas, tipos e procedimentos para fraturas?

Fratura fechada

É uma fratura interna sem rompimento da pele. O osso pode ter sido rompido totalmente ou parcialmente, pode ter quebrado em mais de um ponto ou mesmo estar estilhaçado.

Seus sintomas são: dor, inchaço e dificuldade de movimento.

Procedimentos:

  • Imobilize a região afetada, com 2 talas de material rígido e prendendo pelo menos em 4 pontos (articulações antes e depois e também logo acima e abaixo da fratura).

Fratura fechada

  • Aplique gelo para amenizar a dor e inchaço.

  • Improvise uma tipoia para apoio do membro.

  • Não tente recolocar o membro lesionado na posição natural.

Fratura exposta

É quando a fratura perfura a pele e o osso fica exposto.

Procedimentos:

  • Faça um curativo leve com pano limpo ou gaze sobre o ferimento.

  • Controle a hemorragia (se houve um rompimento de pele, certamente ocorrerá sangramento).

  • Controle os sinais vitais, pulso e respiração.

  • Imobilize a região afetada como no caso de fratura fechada, usando 2 talas presas em 4 pontos do membro fraturado.

  • Não tente recolocar o membro lesionado na posição natural e nem dê nada para a vítima ingerir.

Quais são os procedimentos para amputações?

Amputação é quando em um acidente um membro é removido (cortado) do corpo.

Procedimentos:

  • Proteja o ferimento e controle a hemorragia.

  • Envolva a parte amputada em panos limpos.

  • Coloque dentro de 2 sacos plásticos e dentro de um recipiente com gelo.

  • Leve a parte amputada junto com a vítima para o hospital.

JAMAIS coloque a parte amputada em contato direito com o gelo.  

Quais são os procedimentos para amputações

Quais são os tipos e procedimentos para queimaduras?

Queimaduras são lesões produzidas nos tecidos da pele que podem ser causadas por fogo, por produtos químicos, eletricidade (choque elétrico) ou por radiação do sol.

As queimaduras são classificadas em 3 graus:

  • Primeiro grau: atinge apenas a derme, a camada mais superficial da pele, provocando vermelhidão, mas sem formação de bolhas.

  • Segundo grau: além da vermelhidão, apresenta também bolhas. Ela atinge a derme e a epiderme.

  • Terceiro grau: atinge todas as camadas da pele e também tecidos musculares e nervosos, o que deixa a região da queimadura indolor.

Quais são os tipos e procedimentos para queimaduras?

A gravidade da queimadura é calculada considerando-se 4 aspectos:

  • O grau da queimadura.

  • A localização no corpo.

  • A idade da vítima.

  • Percentual da área atingida (conhecido pela sigla SCTQ = superfície corporal total queimada).

Alguns manuais de primeiros socorros adotam a sigla SCQ (Superfície Corporal Queimada) no lugar de SCTQ.

As queimaduras consideradas de alto risco são:

  • Terceiro grau com mais de 10% (por cento) de superfície corporal total queimada.

  • Primeiro e segundo grau com mais de 25% da superfície corporal total queimada.

  • Localizadas na face, nas vias respiratórias e nos genitais.  

  • Em crianças e idosos.

Na tabela abaixo estão os procedimentos para socorro de vítimas com queimaduras, de acordo com a situação ou causa:

No geral, independente da causa, o procedimento para queimaduras é lavar a região com água corrente e abundante.

Situação

Procedimentos

Queimaduras térmicas (por fogo)

  • Retire a roupa da vítima nas partes atingidas, sem puxar (onde a roupa estiver colada, recorte em volta).

  • Retire materiais que possam apertar em caso de edema (inchaço), como anéis, pulseiras, braceletes.

  • Se possível, lave a região com soro fisiológico. Se não for possível, lave com água corrente (em abundância).

  • Mantenha sob a água (corrente ou em imersão) para amenizar a dor.

  • Cubra a queimadura com algo não aderente. Não use gaze, pois ela vai aderir no ferimento.

Corpo em chamas

  • Não saia correndo para não espalhar o fogo.

  • Pare, deite e role.

  • Ou use a técnica do abafamento com cobertor molhado (se possível) ou outro material que não pegue fogo com facilidade para abafar as chamas.

Queimaduras por produtos químicos

  • Se o produto for reagente (que reage quando em contato com a água):

    • Limpe com pano seco.

    • Cubra a região atingida com curativo estéril (limpo e esterilizado).

    • Se possível, guarde a amostra da substância para o socorro especializado.


  • Se o produto não for reagente:

    • Lave com água corrente.

Queimadura nos olhos

  • Lave os olhos em água corrente por no mínimo 15 minutos.

  • Cubra com curativo úmido e estéril.

  • Umedeça o curativo a cada 5 minutos.

Queimadura por choque elétrico

  • Reconheça a cena e, se necessário, acione a companhia energética local.

  • Não coloque a mão na vítima.

  • Desligue a corrente elétrica ou remova com um material não condutor de energia, como por exemplo material plástico ou de borracha.

  • Não tente remover o cabo se for um choque causado pela rede de alta tensão.

  • O choque elétrico pode levar a vítima a uma parada cardiorrespiratória.

  • Trate as queimaduras com água abundante.

Queimadura por radiação do sol

  • Retire a vítima da exposição ao sol.

  • Remova as roupas.

  • Aplique toalhas molhadas ou pano molhado.

  • Se possível, coloque gelo sobre as axilas, nos punhos, atrás dos joelhos, laterais do pescoço (áreas onde há circulação sanguínea).

  • Faça a imersão em banheira ou recipiente com água bem fria.

pessoa em chamas

Quais são os tipos e procedimentos para ferimentos?

Como regra geral, feridas devem ser limpas com água e sabão e depois cobertas com curativo de gaze ou pano limpo.

Alguns requerem cuidados especiais. Veja como agir em cada tipo de ferimento:

Tipo

Procedimentos

Ferimentos leves

  • Limpe com água morna e sabão o ferimento.

  • Seque o ferimento e proteja com gaze ou pano limpo, fixando sem apertar.

  • Não coloque nenhuma substância para estancar o sangramento.

  • Não tente retirar corpos estranhos e não toque diretamente no ferimento.

Ferimentos profundos

  • Enxágue a ferida sob água corrente.

  • Aplique pressão com um pano limpo e mantenha-o até a chegada do socorro especializado.

  • Caso o ferimento seja na região abdominal:

    • Se os órgãos estiverem para fora da cavidade, não tente recolocá-los no lugar.

    • Cubra com uma compressa úmida e limpa.

    • Prenda a compressa firmemente no lugar com uma atadura sem comprimir (ela deve ser firme, mas não apertada).

    • Evite ao máximo mexer nos órgãos expostos.


  • Caso o ferimento seja no tórax:

    • Coloque sobre o ferimento uma gaze, um pano limpo ou a própria mão, para impedir a penetração do ar através do ferimento.

    • Passe um cinto ou faixa de pano em volta do tórax para manter o curativo preso.

    • Não aperte muito para não prejudicar a respiração da vítima.

Objetos encravados no corpo

  • Não remova o objeto, apenas faça um curativo, cobrindo o ferimento com gaze ou pano limpo.

  • Encaminhe para o socorro especializado.

  • Se o objeto estiver nos olhos, cubra os dois olhos da vítima para impedir que ela movimente o olho com o objeto e piore a situação.

Quais são os sintomas e procedimentos para contusões, entorses e luxações?

As luxações e entorses (junto com as fraturas) estão entre as lesões mais recorrentes. Nas 3 situações a recomendação geral é a mesma: imobilizar a região.  

Contusão

A contusão é a lesão mais leve de todas. Acontece quando numa pancada o músculo é comprimido contra o osso. A região fica inchada e vermelha, depois fica arroxeada.

Os procedimentos recomendados para contusões são: 

  • Deixe em repouso a parte contundida.
  • Aplique compressas frias para aliviar o inchaço.

Entorse e luxação

No entorse acontece a torção dos ossos de uma articulação, com ou sem rompimento dos ligamentos. 

As luxações também ocorrem nas articulações. Os ossos da articulação saem do lugar, provocando muita dor, inchaço e dificuldade nos movimentos.

Os procedimentos para entorses e luxações são os mesmos:

  • Tente colocar a parte afetada em sua posição natural, sem forçar ou provocar dor.

  • Aplique gelo ou compressas de água fria.

  • Imobilize a região afetada com material rígido ou bandagem (imobilização com atadura).

Como fazer uma bandagem?

A bandagem é o curativo com faixas de pano limpo ou ataduras. Podem ser usadas para prender um curativo, para imobilizar uma parte do corpo ou para fazer uma tipoia.

Os procedimentos para a bandagem são:

  • A região deve estar limpa e os músculos relaxados.

  • Comece a enfaixar da extremidade para o centro (exemplo, das pontas dos dedos para o meio).

  • Enfaixe da esquerda para a direita.

Como fazer uma bandagem?Quais são os sintomas e procedimentos para convulsões?

Convulsões são contrações musculares involuntárias e descontroladas em todo o corpo. Quando está em convulsão, a vítima perde a consciência.

Sintomas:

  • Contrações musculares, especialmente nos maxilares.

  • Lábios azulados ou arroxeados.

  • Respiração curta, rápida e irregular.

  • Salivação em excesso (a vítima pode espumar pela boca).

Procedimentos:

  • Afaste os objetos que possam machucá-la.

  • Apoie e proteja a cabeça da vítima para evitar traumas.

  • Coloque a cabeça da vítima de lado, permitindo o escoamento da saliva.

  • Afrouxe as roupas no pescoço, peito e cintura.

  • Mantenha-se calmo e acalme quem assiste à crise.

  • Permaneça junto à vítima até o final da crise.

  • Ofereça ajuda para que ela retornar para casa ou ligar para um familiar.

  • Se em 5 minutos a vítima não melhorar, acione o socorro especializado ou procure um médico.

Quais são os sintomas e procedimentos para convulsões?

O que não fazer durante a crise:

  • Não tente conter os movimentos da vítima e nem segurar a sua cabeça.

  • Não enfie nada na boca da vítima e nem tente puxar a língua da vítima.

  • Não ofereça líquido à vítima.

  • Não tente acordá-la ou colocá-la de pé.

Quais são os sintomas e procedimentos para desmaios?

Um desmaio é a perda súbita dos sentidos. 

Seus sintomas são: 

  • Respiração lenta.
  • Palidez.
  • Tontura.
  • Suor frio.

Procedimentos:

  • Para evitar um desmaio, sente a vítima com o corpo curvado para frente.

  • Coloque a cabeça dela entre as pernas.

  • Peça que ela respire profundamente.

  • Não dê nada para a vítima ingerir.

Quais são os sintomas e procedimentos para desmaios?

  • Se a vítima já estiver desmaiada, afrouxe as roupas.
  • Deite-a com a cabeça mais baixa que o corpo.

Quais são os sintomas e procedimentos para desmaios?Como imobilizar uma vítima para transportá-la?  

O transporte da vítima deverá ser feito apenas se não tiver sido possível acionar o resgate profissional ou se o acesso ao local for difícil, impossibilitando que o socorro chegue rápido até o local.  

Se for necessário transportar a vítima, utilize uma maca ou qualquer outro material que permita a imobilização total da vítima.

A maca pode ser improvisada com uma tábua ou com o encosto do banco traseiro. Também é possível fazer uma maca com um cobertor dobrado ou duas camisas com duas varas:

Como imobilizar uma vítima para transportá-la?

Procedimentos para a imobilização e transporte na maca:

  • Tente minimizar ao máximo os movimentos com a vítima, se possível use a ajuda de outras pessoas. O método mais indicado para colocá-la na maca é com 3 ou 4 pessoas.

  • Nunca carregue a vítima pelas extremidades (braços e pernas), nem deixe sua cabeça ficar pendurada.

Como imobilizar uma vítima para transportá-la?

Como imobilizar uma vítima para transportá-la?

Como imobilizar uma vítima para transportá-la?
  • Caso a vítima tenha que ser arrastada, faça no sentido do comprimento, nunca a arraste pelo lado.

  • Prenda o corpo da vítima em pelo menos 5 pontos, sempre acolchoando as regiões de contato para evitar o desconforto: testa, tórax, quadril, joelho e tornozelo.

  • Na maca, coloque a vítima na posição mais confortável para ela.

Como imobilizar uma vítima para transportá-la?

Existem outros métodos para transportar a vítima quando não há muitas pessoas para ajudar:

Técnica com apenas um socorrista:

  • Pegar a vítima por trás, debaixo das axilas, amparando a cabeça contra o peito. As pernas deverão ser arrastadas.

Como imobilizar uma vítima para transportá-la?

Como imobilizar uma vítima para transportá-la?

Técnica da “cadeirinha”:

  • Pode ser feita com uma cadeira ou com os braços de 2 pessoas entrelaçados.

Como imobilizar uma vítima para transportá-la?  Como imobilizar uma vítima para transportá-la?

Técnica de apoio no ombro:

  • Recomendada para situações de desmaio e quando a vítima não tem suspeita de lesão na coluna ou fratura nos membros inferiores.

Como imobilizar uma vítima para transportá-la?

Técnica de pegar no colo:

  • Também é recomendada para situações de desmaio, sem lesões na coluna.

Como imobilizar uma vítima para transportá-la?